Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A carga de impostos em Portugal....

por Claudia, em 01.09.16

Sempre que me lembro da carga de impostos em Portugal perco a imensa vontade de voltar. Acho um autêntico roubo o que "dava" ao Estado todos os meses. Não sei se vos acontece o mesmo, mas cada vez que olhava para o meu recibo de vencimento e para o total dos descontos, até doía o coração. Tanta coisa que eu podia fazer com aquele dinheiro!!! Verdade que ainda reavia algum quando submetia o IRS, mas mesmo assim, quantas vezes pensei se não seria melhor ficar com o que descontava e investir/poupar, em vez de esperar pela miserável reforma que me aguarda daqui a vários anos, espero. É uma questão bastante complexa, sem dúvida, claro que o Estado patrocina inúmeros serviços públicos importantes (saúde, educação, etc),  claro que muita gente foge e não devia (ou é facilmente perdoada, quando a nós nem um atraso de uma semana no IMI passa em branco, mea culpa), mas também é inquestionável que muito dele é mal aplicado. É incrível não ver que a nossa carga fiscal é demasiado elevada. Bom, é esperar que, pelo menos, a taxa extraordinária desapareça mesmo num futuro próximo, já que é suposto ser isso mesmo, extraordinária...

unnamed.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Teresa a 01.09.2016 às 17:37

É demasiado caro sim, mas é isto um estado social... o problema está no princípio não nos valores. Mas sim, tanto que poderíamos fazer se pagássemos menos e podermos por exemplo juntar nós para a reforma. É porque pequena ou grande duvido que ela exista, por este andar!
Imagem de perfil

De Claudia a 02.09.2016 às 08:00

Pois... imagina depois de tanto descontar não receber nada... tenho logo um ataque e resolve-se a questão...
Imagem de perfil

De sacha hart a 01.09.2016 às 18:14

Concordo que há impostos a mais, alguns cobrados por motivos risórios. Compreendo também que para sustentar o Estado Social é preciso descontar e o montante da carga fiscal podia ser mais adequado. Até poderia ser o mesmo, desde que fosse bem aplicado e os contribuintes se sentissem verdadeiramente recompensados pelo esforço fiscal. Mas em Portugal está tudo tão mal feito e distribuído que é revoltante.
Imagem de perfil

De Claudia a 02.09.2016 às 08:02

A palavra é essa - revoltante.
Imagem de perfil

De Marta Elle a 01.09.2016 às 18:18

Revolta-me tanto ter que pagar certos impostos, o IMI é um deles. Se a casa é minha porque raio tenho que pagar um imposto ????
Imagem de perfil

De Claudia a 02.09.2016 às 08:03

Pagamos quando a compramos e depois temos de pagar anualmente para ajudar a sustentar as Câmaras...
Imagem de perfil

De marrocoseodestino a 02.09.2016 às 10:16

Olá Claudia
Todos os meses o maridão e eu claro tinhamos quase um ataque de raiva quando via a folha do ordenado. Esse foi um dos motivos para aceitar sair de Portugal.
Em relação às casas e ao imposto é uma roubalheira. Graças a grande subida de juros há uns anos e ao valor do IMI que íamos pagar resolvemos vender a casa e alugar. Já lá vão 8 anos e não me arrependo.
Quando estiver mal mudo, embora não seja assim tão barato.
Em relação aquele assunto que escrevi no post http://marrocoseodestino.blogs.sapo.pt/sr-ministro-das-financas-o-sr-quer-83883
ainda não está resolvido. As coisas em Marrocos são um pouco diferentes e parece que é mais fácil e barato continuar a fazer IRS por cá(por incrível que pareça).
Vou ter de tomar uns calmantes quando for pagar a quantia que tenho para pagar.
Imagem de perfil

De Claudia a 06.09.2016 às 07:43

Ui vais mesmo!!!! Quanto à opção de alugar casa em vez de comprar, é bastante comum, por exemplo, nos EUA e é, inclusive, defendida por alguns economistas. Mas confesso que gosto bastante de ter a "minha" casinha. Se é uma decisão economicamente racional, não sei validar ao certo!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Instagram




view my food journey on zomato!



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D