Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O recrutamento e bebés.

por Claudia, em 21.11.14

Ontem eu e a minha colega comentávamos sobre o facto de, na maior parte das entrevistas, nos perguntarem sobre bebés. No meu caso, porque casei há uns meses, no caso dela porque já tem 31 anos. Dizia eu que nos Estados Unidos isso daria origem a queixa e punição, as empresas lá pura e simplesmente não podem negligenciar ninguém em termos de contratação por causa disso. Obviamente que existirá de forma implícita, mas em Portugal é escandaloso, foi um tema que surgiu em todas as entrevistas que fiz (ok, não foram imensas, mas o facto é que aconteceu em todas). O contraste com Angola é gigante, aqui todos têm filhos novíssimos, nós destoamos por não ter, e sofremos uma pressão amigável de que já estava na altura! Em Portugal parecem não entender que se de repente todas adiássemos filhos em prol da carreira, a natalidade desceria para níveis ainda mais drásticos. A nível mundial, que seria se todas disséssemos - não, vou esperar pelos 40 porque quero mesmo é trabalhar que nem uma moura para ver os lucros serem distribuídos somente pelos sócios. Aliás, a questão mais ridícula é que parece que a partir do momento em que nos tornamos mães perdemos o cérebro, tal a negatividade empresarial à volta do tema. Conheço muitíssimas mães extremamente competentes no seu trabalho, a começar pela minha. Ter filhos é algo natural, que sempre aconteceu, e espero mesmo que as empresas comecem a perceber que é algo que devem encarar de bom grado, pois um trabalhador feliz é um trabalhador melhor! E mais, é uma questão básica de continuidade da espécie que tenhamos filhos, portanto reitero que não percebo all the fuss à volta do tema. Se a mulher quiser ter filhos e acalmar em termos de trabalho é lá com ela, se quiser continuar a trabalhar ao mesmo ritmo tem todo o direito e não deve ser prejudicada porque teve de tirar uma licença de maternidade!!! Hoje de manhã fomos supreendidas por uma notícia do Público precisamente sobre este tema. Como diria o o outro - "Vale a pena pensar nisto".



Mais sobre mim

foto do autor


Instagram

view my food journey on zomato!



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D