Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Parou tudo.

por Claudia, em 30.10.14

"Let me be clear: I'm proud to be gay", até aqui tudo bem, peace and love, cada um sabe de si e da sua orientação sexual. Agora "and I consider being gay among the greatest gifts God has given me" estragou tudo. E isto seria verdade ainda que ele dissesse que being straight era um gift fantástico de Deus. Parem de tentar criar todo um glamour à volta de gays e lésbicas. Não, não são especiais, somos todos iguais, e sinceramente começo a acreditar piamente que a discriminação agora vem daqueles que se diziam discriminados. E acho mal, porque assim como há o direito de estar com alguém do mesmo género, não me venham impor que afinal assim é que é, ou que assado é melhor. Tim Cook desceste um bocado grande na minha consideração por isto. E não, não é por seres gay, só tonto.


2 comentários

Imagem de perfil

De Pedro a 30.10.2014 às 18:58

Boa tarde,

Depois de ler o texto todo, a leitura que eu faço é de alguém que, com muita humildade, está a tentar dizer que ser diferente não deve ser motivo de vergonha para ninguém. Uma atitude louvável, quando se está numa posição tão confortável como a dele, CEO de uma das empresas mais conhecidas do mundo, e nada o obriga a vir falar de um aspeto da sua vida privada.

A realidade é que hoje muitos ainda têm vergonha de assumir a sua orientação sexual e mudar isso envolve ouvir daqueles que já passaram por isso e souberam encontrar o seu lugar no mundo. Talvez daqui a 100 anos ser gay seja como ter uma cor de cabelo diferente, mas hoje, esse pequeno facto ainda serve de pretexto para se ser humilhado e gozado (para não falar nos sítios no mundo onde ainda se pode ser perseguido e preso por isso).

É nesse contexto que leio a "dádiva" que Cook refere. Não me parece que seja uma tentativa de glamorizar a sua sexualidade. Ao invés de se sentir limitado por algo que alguns ainda dizem ser motivo de vergonha, ele diz-se grato por ser quem é (gay e muitas mais coisas, como ele próprio refere). No fundo, limita-se a dizer aquilo que todos nós devíamos sentir quando nos fazem duvidar de nós próprios.
Imagem de perfil

De Claudia a 30.10.2014 às 20:30

Sim, é uma perspectiva, e de facto não há nada para se envergonhar. Contudo considero a frase infeliz, e talvez não seja esse o sentido que ele lhe dá, mas vem no seguimento de muitas atitudes que se têm visto noutros lados. Penso que está na altura de dar menos importância ao tema, e acho que as novas gerações já são muito mais abertas do que gerações anteriores. Não vejo que haja necessidade de esclarecer que se é gay, hetero ou bi, muito menos classificar isto de dádiva.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Instagram

view my food journey on zomato!



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D