Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Amigas, bebés e jantares.

por Claudia, em 10.10.16

Estou a organizar um jantar com amigas. Algo que antigamente era tão fácil e natural, hoje é mais difícil de conseguir que ganhar o euromilhões (quase, ). Entre o trabalho, o namorado/marido e, mais recentemente, a/o bebé, a coisa torna-se muito complicada. Sim, várias amigas minhas já têm bebés. Óbvio que é a coisa mais natural do mundo, à medida que nos aproximamos vertiginosamente do trinta e vamos tendo a vida mais ou menos organizada. Óbvio que também eu penso ter filhos um dia. Mas, e aparentemente muito menos óbvio para a maior parte das pessoas, filhos é uma noção abstrata na minha cabeça, não tenho a mínima experiência com bebés, não sou conhecedora dos hábitos alimentares, das rotinas, dos gostos, e, horror dos horrores, gosto de poder estar com as minhas amigas também sem os filhos delas. Sinto-me extremamente culpada por dizê-lo, mas é a pura das verdades. Não me entendam mal, claro que gosto de estar e de conhecer os bebés das amigas, mas sinto falta de poder estar com elas, só com elas, sem tê-las preocupadas com a/o bebé. Sei que não sou Mãe, sei que é a função mais difícil do mundo e espero passar por isto tudo um dia, mas hoje apetece-me ser egoísta, queria mesmo um jantar de amigas, descontraído, só nós, como nos velhos tempos. Crescer é tramado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas boas da vida. #11

por Claudia, em 18.04.16

Aquela amiga que puxa por vocês, que vos põe a pensar, que vos faz rir até chorar, que está convosco nos bons e maus momentos. E que faz coisas que roçam o nível de cromice máxima, mas que fazem todo o sentido, como ir ao site da midas pesquisar a periodicidade e valor das revisões do seu carro para incluir as estimativas no "plano quinquenal" de poupança para a casa.... És a máior  ahah

0fa6760de5cd3417925ebb6ab2a851a2.jpg

 Love u.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há 10 anos atrás eu e a I. entrámos na mesma faculdade, uma para Economia a outra para Gestão. Cruzámo-nos em algumas cadeiras, festas e viagens, conhecíamo-nos de vista mas não nos dávamos. (o que eu me ri outro dia quando a descobri em algumas das minhas fotos da festa de verão do primeiro ano!) Isso mudou em 2008, quando ambas entrámos na mesma empresa e para o mesmo mestrado. Aos poucos fomos falando mais e mais, entretanto acabei com um namorado de longa data, ela passou por um mau bocado também, e a solidariedade feminina veio ao de cima, ficando o acordo de sangue selado nos milhentos coffee breaks que fazíamos para partilhar cusquices, desabafar ou simplesmente estar na galhofa e nas muitas tardes e noites passadas a fazer trabalhos, a tese, a passear, a ver filmes, em concertos, ou simplesmente a consolarmo-nos mutuamente e a dizer mal dos homens (alguns sapos que apanhámos pelo caminho)!!! Passei com ela das melhores (infelizmente das piores também) memórias de sempre, e estava comigo na Croácia no dia em que conheci o B (e topou logo tudo). Desde que saí de Lisboa o ano passado continuamos a falar praticamente todos os dias, mantemo-nos actualizadas de tudo, é um apoio absolutamente incrível e insubstituível, seja cara-a-cara (com muitos abraços pelo meio), via sms, whatsapp, gmail ou telefone. Muito obrigada minha amora, por tudo! Para sempre, nós, os nossos babes e babies! Venham muitas mais décadas!

Conversando.jpg

Perfect hair styling by S.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Instagram




view my food journey on zomato!



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D