Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Após arrasar nos World Travel Awards, desta feita fomos destacados três vezes pelo Lonely Planet na habitual selecção anual de destinos a visitar. De facto, Lisboa, Porto e Açores são passagem obrigatória em 2017, ou em qualquer outro ano, pelo menos uma vez na vida (ou para passar a vida, just saying...). Lisboa surge como uma das 10 cidades a visitar, pela cultura, gastronomia e atracções turísticas (nada de novo, portanto, mas com muita ênfase na qualidade e diversidade dos nossos museus, boa!!). Achei piada ao facto de comentarem que não se percebe a falta de protagonismo em comparação a cidades como Barcelona ou Roma, mas que se isso mantiver os preços baixos, que continue assim. Claro que transbordo de orgulho ao ver a minha cidade favorita no mundo inteiro ser reconhecida, mas não posso deixar de notar que os preços têm disparado por toda a cidade, nem sempre de forma racional e equilibrada. Enfim, voltemos às coisas boas. O Porto alcança o terceiro lugar nos destinos value for money, uma cidade lindíssima sobre o Douro com uma panóplia de programas (os museus, os barcos rabelos, as caves, a praia), acomodação e alimentação a preços razoáveis para a excelente qualidade, facilmente alcançável através de voos low cost. A terminar a trilogia, os Açores, um arquipélago de uma beleza única e ainda tão genuína, que transborda a nossa "super-cool Iberian culture" e que é considerado a próxima Islândia pela abundância de atracções naturais: vulcões, aldeias medievais, termas, montanhas e crateras. Não admira que o turismo na região tenha aumentado 31% nos últimos 12 meses - por isso é visitar antes que se torne demasiado mainstreem! Eu já conheço os três e recomendo! Viver em Lisboa, ir ao Porto regularmente e ter passado férias nos Açores, que privilegiada sou!

1.png

2.png

3.png

IMG_7883.JPG

 A minha Lisboa!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Morning view | Vila de Cascais

por Claudia, em 07.10.16

Cascais 1.PNG

Cascais 3.PNG

A felicidade que me inunda a cada passo na calçada é indescritível. O sol na cara, o cheiro da maresia, esta paisagem que me continua a maravilhar, as carrinhas que abastecem os cafés e restaurantes antes da confusão, as pessoas que passeiam os seus cães, a promessa do pão fresquinho e do galão da sacolinha e eu, que caminho tranquilamente, enquanto inspiro esta vida tão boa, tão minha, tão gulosa, tão portuguesa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De volta. De vez!

por Claudia, em 04.10.16

Ainda não consigo bem expressar a montanha russa de emoções que me atravessaram nestas últimas semanas, mas não queria deixar de justificar a minha ausência - mudei de emprego, de casa, de país. Voltámos para Portugal!!! Foi sem dúvida a decisão mais difícil das nossas vidas, com muita coisa a pesar de um lado e de outro. Ainda não caí em mim, é muita mudança para uma pessoa só, além de que fizemos surpresa e ninguém acreditava que era mesmo verdade! Nem eu própria ainda acredito... assim que a minha vida acalmar retomo a atividade (agora é que vou ter mesmo de me habituar ao novo acordo ortográfico, que não vigorava em Angola!) normal por aqui. Até lá só vos digo "DAMN, IT'S GOOD TO BE BACK"!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nos séculos XV e XVI Portugal deu novos mundos ao mundo. Em pleno século XXI, é a vez do Mundo descobrir as maravilhas que o nosso cantinho à beira mar plantado encerra. Decorreram ontem os World Travel Awards na Sardenha, que por acaso visitei este verão, e Portugal arrecadou mais 14 prémios que em 2015! Ainda não tive o prazer de visitar todos os vencedores, ainda!, mas não me surpreendeu minimamente o destaque do nosso país. Por exemplo, a distinção do Algarve como Melhor Destino de Praia Europeu pareceu-me merecida. Ainda há dias comentava que, realmente, as nossas praias algarvias (e ainda não descobriram a costa vicentina...) não ficam nada atrás das da Sardenha, Grécia, Croácia, ou outros destinos igualmente famosos, pois a extensão do areal é fantástica (para não falar dos petiscos associados!). Sempre me maravilhei com a beleza e diversidade natural, histórica e gastronómica do nosso país e é um orgulho ver que começa a ser reconhecida lá fora. Agora é trabalhar para preservarmos o bom e melhorarmos o menos bom. 

Pinecliffs.jpg

 Dos meus sítios favoritos no mundo inteiro, paragem obrigatória anual! Considerado excelente para famílias :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

A carga de impostos em Portugal....

por Claudia, em 01.09.16

Sempre que me lembro da carga de impostos em Portugal perco a imensa vontade de voltar. Acho um autêntico roubo o que "dava" ao Estado todos os meses. Não sei se vos acontece o mesmo, mas cada vez que olhava para o meu recibo de vencimento e para o total dos descontos, até doía o coração. Tanta coisa que eu podia fazer com aquele dinheiro!!! Verdade que ainda reavia algum quando submetia o IRS, mas mesmo assim, quantas vezes pensei se não seria melhor ficar com o que descontava e investir/poupar, em vez de esperar pela miserável reforma que me aguarda daqui a vários anos, espero. É uma questão bastante complexa, sem dúvida, claro que o Estado patrocina inúmeros serviços públicos importantes (saúde, educação, etc),  claro que muita gente foge e não devia (ou é facilmente perdoada, quando a nós nem um atraso de uma semana no IMI passa em branco, mea culpa), mas também é inquestionável que muito dele é mal aplicado. É incrível não ver que a nossa carga fiscal é demasiado elevada. Bom, é esperar que, pelo menos, a taxa extraordinária desapareça mesmo num futuro próximo, já que é suposto ser isso mesmo, extraordinária...

unnamed.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Instagram




view my food journey on zomato!



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D